Translate

terça-feira, 1 de outubro de 2013

GRAMADO

SERRA GAÚCHA - REGIÃO DAS HORTÊNSIAS

Em comemoração aos nossos 25 anos de casamento, completados em julho deste ano, resolvemos fazer uma pequena viagem. Naturalmente sem nossos filhos. Uma espécie de segunda lua de mel. Afinal, merecemos. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Como em julho minha filha, de 15 anos, estava viajando para os EUA, resolvemos adiar a data de nossa viagem. 

Então, eu e meu marido, marcamos a nossa pequena escapada para setembro. Escolhemos a encantadora cidade do Rio Grande do Sul, Gramado. Cidade conhecida pelas hortênsias que na primavera começam a florescer. 
SERRA GAÚCHA; Região das hortências; turimo no Brasil.
Estávamos contando com o início da primavera previsto para o dia 22. Por este motivo escolhemos o período de 19 a 23 de setembro. 

Já estava imaginando as ruas floridas e o tempo ameno.
Na hora de preparar as malas, meu marido resolveu consultar sobre o tempo na região gaúcha. Quase caí pra trás. 

O sudeste e sul do país estava enfrentando uma frente fria, a última prevista para o ano de 2013.

A previsão para Gramado era de frio e muita chuva. Melhora do tempo apenas para depois do dia 23 de setembro.

NÃO!!! É brincadeira? O pior que não era. Mudar ou cancelar a viagem, nem pensar. Vamos assim mesmo. Deixamos para comprar os pacotes de passeio em Gramado. 

19 de set:
 Chegar em Gramado foi uma maratona, sem igual. Recife - Salvador- Rio de Janeiro - Porto Alegre, na ida. Não tem voo direto de Recife para Porto Alegre, onde iríamos de translado, pela Brocker Turismo, para Gramado. 
Felizmente, a volta foi mais curta: Porto Alegre - São Paulo - Recife.
Chegamos em Gramado no início da noite do dia 19, foram duas horas de translado. 

Ficamos em no Hotel Veneza diItália. Um hotel pequeno e simples que lembra mais uma pousada.

Após nos acomodarmos, saímos para jantar. 

Segundo a recepção do hotel, a rua Coberta, com várias opções de restaurante, ficava a menos de 1,3Km. Apesar do frio resolvemos ir à pé. 

Não chegamos até a rua Coberta, resolvemos jantar em um dos restaurantes que encontramos no caminho. Carlito's. Restaurante aconchegante, com uma grande lareira central. Começamos nossa viagem em alto estilo, com um delicioso rodízio de fondue regado com um bom vinho da região. Queijo - carne - chocolate. O fondue de queijo veio acompanhado de batatas assadas, pedaços de pão ligeiramente assados e polenta em cubos. O fondue de carne foi servido em uma pedra aquecida e tinha uma boa variedade de carnes. Filé, porco, frango e linguiça e muiiiiitooossss molhos. Como sobremesa um delicioso fondue de chocolate com várias frutas e biscoitos.
Muito bom! Extrapolei todo e qualquer bom senso. Comi muiiiitttoooo. rsrsrsrsrsrsrsrs...
Hall de entrada do restaurante Carlito's.
20 de set: 
O dia amanheceu muito frio com muita chuva. Felizmente havia momentos de estiagem e resolvemos arriscar um tour pela cidade.
GRAMADO
Foto tirada do restaurante do Hotel Veneza di Itália.
Neste dia não compramos nenhum pacote de passeio, nossa intenção foi desbravar Gramado por conta própria. 
GRAMADO; TCintra;
De qualquer maneira, com o tempo chuvoso, certos passeios não seriam bem aproveitados. Resolvemos cortar de nossa programação os lugares como o Mini-mundo, Lago Negro, Ecoparque Sperry, Gramado Zoo, parque do Gaúcho e outros com estruturas ao ar livre. Mas, como a esperança é a última que morre..., Caso parasse de chover daríamos um jeito de encaixar em outro dia. O importante é não ficar preso a uma programação rígida.  

Seguimos à pé, para a rua Coberta, parando no caminho para apreciar a cidade e sua arquitetura e jardins. 
GRAMADO
Mesmo com o tempo chuvoso os jardins são lindos. Bem cuidados e com fores naturais que encantam quem por eles passam.
GRAMADO
Chegamos na Av. Borges de Medeiros, importante centro comercial de Gramado e que também abriga a turística Igreja Matriz São Pedro.
GRAMADO
GRAMADO
A igreja de pedra possui estilo arquitetônico romano (ogivas redondas).
GRAMADO
Igreja de Pedra - Gramado
A Igreja Matriz São Pedro é conhecida como a Igreja de Pedra. Possui lindos e trabalhados vitrais que representam as passagens da vida do apóstolo Pedro ao lado de Jesus.
GRAMADO
Altar da Igreja de Pedra - Gramado
No pátio frontal à igreja fica o monumento aos apóstolos.
O frio continua... 12ºC. Não acreditam? Aí está a prova. rsrsrsrsrsrs
Fiquei "cheiinha" de tanta roupa sobreposta. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Enfim, chegamos à famosa Rua Coberta e tivemos uma surpresa maravilhosa.
Aliás, duas surpresas: 
- Exposição de orquídeas;
- Galpão montado em homenagem à Semana Farroupilha. 


Eram várias espécies de orquídeas expostas. Algumas totalmente desconhecidas por mim. 
orquídeas;
Adoro orquídeas mas confesso que não sei o nome científico de nenhuma. rsrsrsrsrs.
orquídeas;
Eu e meu marido passamos um bom tempo admirando e fotografando algumas. Para quem gosta é um passatempo relaxante e prazeroso.
orquídeas;
Almoçamos na própria rua Coberta. 
Gramado tem uma imensa variedade de cervejas. 
Meu marido resolveu provar uma delas. Como eu ainda estava com frio, pedi um martini.
Depois do almoço, seguimos para o galpão onde estava programado algumas apresentações em comemoração à Semana Farroupilha. 
Semana Farroupilha;
O povo gaúcho é extremamente hospitaleiro e valorizam muito suas tradições e costumes. Dá pra sentir a força e o orgulho do povo da terra do pampa quando cantam suas canções, contam suas histórias ou dançam. 
Depois desta apresentação maravilhosa, seguimos para o comércio da Av. Borges de Medeiros. A chuva deu uma pequena trégua, hora de aproveitar e bater perna.
Chocolate artesanal;
Os famosos chocolates de gramado. Merecem a fama!
Impossível resistir a um delicioso e cremoso chocolate quente.
Será que a pedra é que é grande ou eu é que sou pequenina? kkkkkkkkkkkk.
A Black Bull possui fabricação própria em couros. Mas, não é a única. Existem várias lojas com preços e variedade de artigos em couro. Vale uma conferida. 
Não poderíamos deixar de conhecer o Palácio dos Festivais, onde ocorre anualmente o Festival de cinema do Brasil.
Foi uma tarde muito proveitosa e sem nenhuma correria típica de grupos de excursões. O horário era por nossa conta. 

É costume os bares e restaurantes colocarem este encosto de pele de animal nas cadeiras. Super macio e quentinho, nem dá vontade de ir embora. rsrsrsrsrsrsrsrs.
 21 de set:
Tour Vale dos Vinhedos com almoço, pela Brocher Turismo.
Compramos o passeio no dia em que chegamos em Gramado. Quem for viajar na alta estação fique atento. A maioria das pessoas compram com antecedência e você pode ficar na mão.
Seguimos de Gramado até Carlos Barbosa em um ônibus da companhia turística. 
Chegando lá, fomos até o show-room da Tramontina. Eu só queria conhecer, nem ia comprar nada. Não resisti, e comprei uma cuscuzeira em inox e outras coisinhas. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk. É eu sei, sair do Nordeste para comprar cuscuzeira no sul do país, parece estranho. Mas, não é! A cuscuzeira da Tramontina é a melhor!!! E o preço estava excelente!!! Ponto final! kkkkkkkkk.
Loja Tramontina;
Para tranquilidade e paz de espírito de meu querido maridinho, foram apenas 20 minutinhos de parada na loja. kkkkkkkkkkkkkkk.
Voltamos para o ônibus e seguimos para a estação de trem. Olha o grupo todo reunido antes do embarque.
Uma divertida forma de conhecer um pouco da herança italiana, através de um passeio pela região dos vinhedos. Um passeio de aproximadamente 23Km.
REGIÃO DOS VINHEDOS;
O trem parte da cidade de Carlos Barbosa. Onde, ao embarcar, recebemos uma taça que nos acompanhou por toda a viagem.
O trem para em Garibaldi e depois em Bento Gonçalves. Nas duas paradas tivemos degustação de vinho e suco de uva. Na primeira parada experimentamos o espumante branco, e na segunda o tinto. Tudo da Miolo de Bento Gonçalves.
Durante o trajeto, os vagões são visitados por grupos teatrais, de dança e de música folclórica de origem italiana. Eu até dancei, um pouco embalada pelo clima de alegria e "talvez" um pouco pelos vinhos degustados. Quem sabe?
Em Bento Gonçalves almoçamos no restaurante e pizzaria Dom Pepe. O buffet era completo com direito a entrada, acompanhamentos, churrasco e sobremesas, bem variado. Apenas as bebidas eram por fora.

Fora do restaurante olha só o que achamos. Uma igreja em formato de barril (tonel) de vinho. É mole?
Também tem uma escultura bem interessante. Não consegui maiores informações por conta do horário amarrado da excursão. Bom, aí vai a foto, sem nome. Pelo menos ela é auto-explicativa. Um camponês arando a terra, provavelmente para plantar videiras. rsrsrsrsrsrsrs.
Seguimos para a vinícola Miolo. Quem for à Bento Gonçalves e preferir visitar a Vinícola Salton é só procurar a Citral Serra - Viagens e Turismo. Cada companhia fica com uma vinícola.
Bento Gonçalves - Vinícola Miolo
MIOLO; VINHO;
GRAMADO
Lote 43 considerado o top da Miolo.
Durante toda a visita à vinícola, fomos acompanhados por um enólogo que explicava cada etapa da produção do vinho.
Após o tour pela vinícola, hora da degustação.
O que aprendi?

  • Vinhos brancos se harmonizam com pratos de pouca estrutura como frutos do mar, peixes e queijos leves. Devem ser servidos de 8 a 10ºC.
  • Espumantes secos podem ser servidos com a maior parte dos pratos salgados.
  • Espumantes suaves, harmonizam com pratos doces e sobremesas. Devem ser servidos de 4 a 6ºC, tanto os secos como os suaves.
  • Vinhos tintos combinam com pratos suculentos, como carnes vermelhas e queijos maturados. Devem ser servidos de 14 a 18ºC.
Após a degustação não poderia faltar a lojinha. Além de vinhos, acessórios para o bar e produtos de limpeza e cosméticos à base de uva. A tentação é grande.
Vinho lote 43
Voltamos de Bento Gonçalves para Gramado de ônibus. Continuava bem frio.
Temperatura no interior do ônibus
Todo mundo feliz e alegre, não sei porque. Terá sido o ar do campo, o passeio de trem com os grupos folclóricos, o vinho? Acho que foi um pouco de cada. kkkkkkkkkkkk.
No hotel um bom banho, uma rápida descansada e... jantar.
Depois da comilança e beberagem do dia, nada como uma boa e quentinha sopa. Existem várias casa que servem sopas, algumas chegam a oferecer um buffet do com uma boa variedade. Eu só queria um bom prato e nada mais. Escolhi um caldo verde e meu marido sopa de capelletti. 
22 de set:
Continuava frio e chovendo. Alugamos um carro e junto com um simpático casal que conhecemos no hotel, Gerusa e Celso, saímos para conhecer um templo Budista em Três Coroas, igrejinha e depois, Canela.
Chegando em Três Coroas, pegamos a estrada de acesso para o templo. São 6 Km de subida, em uma estrada estreita, sinuosa com calçamento de pedras em boa parte. Nas bifurcações é preciso manter sempre à esquerda. Uma pequena parte ainda é de terra. Vá devagar, a estrada é um pouco precária. Mas compensa pela beleza da vista.

Apesar do frio tinha parado de chover. Ufa! 

Quando chegamos ao templo o portão de acesso estava fechado. É preciso tocar uma campainha e identificar-se para obter permissão para entrar. A entrada é gratuita. 
Não abre ao público na 2ª e nem na 3ª feira. 
Apesar da dificuldade em se chegar, que nem é tanta assim, o passeio é imperdível. O lugar é místico e com vibrações positivas. Espetacular!
Templo Budista - Três Coroas
Apesar de não estar chovendo quando chegamos no Templo Budista, o lugar foi sendo invadido por uma neblina que aos poucos tomou conta de todo o lugar. Eu achei lindo!!!!
Saímos do Templo Budista maravilhados e sem palavras. Seguimos em direção à Três Coroas. A estrada simplesmente encanta pela vegetação e pequenas quedas d'água. 
A cidade de Três Coroas não é turística e é bem pequena, mas simpática.
Três Coroas;
Três Coroas - RS
Almoçamos em uma churrascaria de Três Coroas, Orocatto. Comida boa e barata. Músicas típicas ao vivo. Buffet completo com sobremesa R$23,90/pessoa. Bebidas não inclusas. 
A cidade de Igrejinha é sinônimo de compras, compras e compras. Malhas, calçados, jaquetas de couro... Não custa nada dar uma pequena olhadinha, né? kkkkkkkkkkkkkkkkkk.
Uma curiosidade: Casacos e jaquetas em couro de cabra são mais caras que as bovinas. O motivo alegado é que a matéria prima vem do nordeste para o sul, o que encarece o produto final.


Chegamos em Canela. O frio parece maior, acho que pela umidade do ar. Está caindo uma pequena garoa. grggrrrgrrgrrgr Alguém falou em aquecimento global? Acho que está mais para resfriamento global. Rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
A cidade de Canela fica apenas a 7Km de Gramado. Pertinho, pertinho. Ah, se o tempo estivesse bom....
Canela - RS
Menos de 10ºC.
Em Canela visitamos a Catedral Nossa Senhora de Lourdes, também conhecida como Catedral de Pedra. Em estilo gótico inglês, sua torre tem 65m de altura e abriga um carrilhão de 12 sinos. Majestosa e grandiosa fica no centro da cidade. 
A fina garoa virou chuva!!! Conclusão, nada de parque Caracol ou similar. Sniff, sniff. 

Olha só onde fomos procurar abrigo. BlachForest, relógios e presentes. Aderson está no paraíso. kkkkkkkkkkk.
A vista da loja não é nada má. 
Depois de um chocolate quente na Caracol Chocolates, hora de voltar para Gramado.

No caminho mais chocolates. Loja temática Chocolate Caseiro Florybal, na Av. Gramado-Canela, em Canela. A entrada é repleta de personagens e bichos, fazendo a alegria das crianças e adultos.
Gramado - Canela
Ao lado da loja temática (são várias, uma do lado da outra), tem uma loja com uma mini fábrica e um mirante com vista para o vale dos Pinheiros.
Vale dos Pinheiros
Tem ainda o Reino do Chocolate Caracol.
É o paraíso dos chocólatras. Chocolate pra todo lado. Impossível não comprar. Delícia!!!!!!
Antes de encerrarmos o dia, fiz um pedido que foi impossível não ser atendido, mesmo debaixo de chuva. Uma rápida passagem no Lago Negro. Amanhã iremos embora e não teremos outra oportunidade tão cedo.

E lá fomos nós. Com capa de chuva e muita coragem. kkkkkkkkkkk.
Lago Negro - Gramado
Fechamos o dia com chave de ouro, o Lago Negro é lindo mesmo debaixo de chuva.

23 de set:
Viagem de retorno para o Recife.

Na bagagem muita satisfação e boas lembranças.

A região do pampa é de uma beleza impar. Aliás, falar da beleza das paisagens da serra gaúcha é algo totalmente dispensável. É só olhar as fotos. Imaginem se o tempo estivesse bom e a primavera não estivesse, ainda, tão acanhada. O jeito é voltar de novo outra vez, outra vez e outra vez. kkkkkkkkkk. Ainda tem muito pra se ver. 

Gramado é um outro Brasil dentro do Brasil. As ruas limpas e sem buracos, o charme das casas em estilo europeu, as flores espalhadas por toda a cidade, a hospitalidade de um povo que desconhece o sinistro. Tudo isto junto, faz de Gramado uma cidade especial que, mesmo na baixa estação turística, mantém os hotéis e restaurantes em pleno funcionamento, e lotados.

E aí? Se animaram? Então o que estão esperando?


Façam as malas e BOA VIAGEM!!!!!

Se vocês tiverem gostado desta viagem, não deixem de ver
CONHECENDO A REGIÃO SUL DO BRASIL - parte I: Nesta postagem me concentrei nas cidades de Curitiba, Brusque, Pomerode, Blumenau e Balneário da Penha (Beto Carrero). http://teresacintra.blogspot.com.br/2015/02/conhecendo-regiao-sul-do-brasil-parte-i.html
CONHECENDO A REGIÃO SUL DO BRASIL - parte II: Nesta postagem irei descrever nossa viagem a Foz do Iguaçu (BR) e Ciudad del Este (no Paraguai).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queridos visitantes deixem o seu comentário que irei responder o mais rápido possível.
Caso vocês fizerem alguma receita ou artesanato do meu blog, enviem as fotos para o e-mail: thecintra@gmail.com. Vou colocá-las na atualização do link correspondente.
Um forte abraço!